terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

A comunicação do Governo Federal é um erro só (?)


Crédito da ilustração: josiasdesouza.blogosfera.uol.com.br

Entre os que são de esquerda e, naturalmente, pró-governo petista estão dois grupos de pessoas:

- aqueles que dizem ser o governo incapaz de antecipar às críticas e às ações anti-governo;
- aqueles que dizem que a reação governista, principalmente às críticas anti-governo, se dá de forma “conteudista”.

Há ainda um terceiro grupo, mais estridente, menos culto, pior informado, que sonha com o rompimento total do governo federal com as empresas de comunicação, conhecidas no meio como PIG – Partido da Imprensa Golpista.

Este terceiro grupo sonha mais do que vive no mundo real, e se vale de subterfúgios nada republicanos ao espalhar pelas redes sociais que o governo federal já rompeu com o tal do PIG.

Mentira insustentável!

A tese da lerdeza do governo em se “antecipar” às críticas e às ações anti-governo é razoável.

Resta saber se o governo federal tem ferramental suficiente para enfrentar o problema sob essa ótica.

Quais seriam as alternativas:

- infiltrar gente entre os descontentes?
- despejar na mídia informações que acuem os seus adversários?

Talvez a saída seja deixar a administração federal mais transparente, mais acessível ao “grande público”.

E aí temos necessariamente de retornar a um erro capital do governo Dilma Rousseff, já apontado com sobras neste afalaire: o distanciamento da administração pública federal dos movimentos sociais organizados, especialmente aqueles que atuam junto às populações mais carentes e mais vulneráveis do Brasil; ao invés de dar fogo apenas às grifes, tipo MST, CUT etc. e tal.

Vale aqui lembrar uma vez mais que em 4 anos de governo, Dilma Rousseff não fez uma única conferência nacional de Direitos Humanos.

Já o conteudismo seria buscar ocupar o espaço midiático até a sua exaustão. Uma velha tática dos partidos comunistas em todo o mundo.

Funciona? Parece que não e em lugar algum.

Para ocupar esse espaço, o governo deveria contar com um contraponto, uma contramaré.

Mas ele, o governo federal, conta com quem? Com os blogueiros ditos independentes ou de esquerda?

Mas quem lê essa gente?

A questão aqui passa mais uma vez pela lógica da transparência.

E há que se perguntar: o governo federal está dispondo a enfrentar essa jornada?

Ou os acordos políticos, em nome da governabilidade, paralisam o governo federal e o impedem de trilhar esse caminho?

Fogo do vizinho

Mas pior do que essa ausência de transparência é atual tática “midiática” do governo de acusar a gestão de Fernando Henrique Cardoso por todas as mazelas do País.

Trata-se de um empréstimo sem autorização, pois os adversários e a direita já fazem isso há anos, ao acusar o Lula e o PT por essas mesmas mazelas.

Ao invés de funcionar, acabou virando motivo de escárnios e chacota como se vê pelas redes sociais e em blogues ditos “direitista”.

Seja o que for, o governo federal se comunica muito mal com a população do País.

Enquanto mantem-se equivocado, seus adversários e inimigos vão surfando tranquilamente, e “fazendo a cabeça” de quem, até há algum tempo, era simpático ao lulo-petismo.