domingo, 25 de janeiro de 2015

Lula é safo, mas vai safar (1) o PT?


Lula está de volta, não para ser candidato em 2018, mas para salvar o PT da insanidade da militância e das burrices que ele mesmo praticou nos últimos 20 anos.

Luiz Inácio Lula da Silva é muita coisa na vida:

- meio safadão; - um bocado demagogo; - populista; - messiânico; - esperto; - mulherengo; - sexista; - machista; - oportunista;

- mas, antes de tudo, é um cara inteligente, com um enorme faro por oportunidades, o que lhe permitiu criar um dos maiores partidos políticos do mundo, uma poderosa central de trabalhadores e ainda deixar suas marcas na maior e mais importante ONG mundial, o MST.

Esperto, Lula sempre procurou andar de mãos dadas com todos, da Fiesp (a poderosa Federação das Indústrias do Estado de São Paulo) à imprensa mercantil (conhecida pelas esquerdas como PIG), passando pelo safardana do Bush filho, e com gente tenebrosa como os líderes religiosos do Irã.

Cagadas

Lula da Silva já descobriu há tempos as enormes cagadas que fez dentro do partido, ao dar ouvidos a José Dirceu, e escorraçar do PT gente que pensa, em favor dos milhares, quem sabe milhões, do que os direitistas chamam de militontos.

Dirceu, assim como Lula, tem uma formação política precária e não dariam (ambos) conta de enfrentar professores e pesquisadores universitários, sindicalistas de formação marxista etc. e tal, nos debates que se esperam no interior de um partido político.

A limpeza levou o partido a quatro vitórias consecutivas na corrida ao Palácio do Planalto, mas o maná acabou, e Lula, safo como é, percebeu isso.

A primeira medida é demonizar José Dirceu, que ameaçou recentemente voltar à cena; a outra é sufocar a tal da Ley de Medios, e a terceira fazer uma revisão/reavaliação dos caminhos e descaminhos que o Partido dos Trabalhadores trilhou especialmente nestas duas últimas décadas.

Ódio?

Lula pode ser tudo o que se disse acima que seja, mas burro (na acepção popular do termo) ele não é.

Ele sabe perfeitamente que esse blábláblá sobre o “ódio que as elites têm do PT” não passa disso mesmo: um blábláblá de militontos, coisa para consumo interno, mas que acabou ganhando as ruas, contra a sua vontade.

Tanto assim que vai chamar para a reavaliação do Partido exatamente críticos do PT – jornalistas, analistas, professores universitários e a galera do PIG (não se surpreendam se o Reinaldo Azevedo for convidado para o convescote).

Para o PT, gente como o Reinaldo Azevedo é muito mais útil que esse bando de militontos falando uma ruma de tontices, especialmente nas redes sociais.

Pelo menos ele é um bocado melhor e mais bem informado que os milhões de petistas juntos.

Podem acreditar, bobinhos e bobinhas; ingênuos e ingênuas: o sapo barbudo está de volta, não para ser candidato em 2018, que ele não será mesmo, mas para salvar o Partido das burrices que andou fazendo nos últimos anos.

Se vai conseguir aí já é outra história.


(1) Safar
v.t.
1. Ato de libertar de algo ou alguém; evitar ou escapar a determinada pessoa ou situação;
2. Ação de arrancar ou extrair;
3. (Informal) Referente a apagar com borracha;
4. Ato de furtar;
5. Desgastar ou gastar pelo uso;
6. Colocar a navegar (um navio que ficou preso);
v.pron.
7. Libertar-se de algo ou alguém; evitar ou escapar a determinada pessoa ou situação;
8. Fugir sorrateiramente; escapar-se ou escapulir-se.
(Etm. do castelhano: zafar)

Nenhum comentário:

Postar um comentário