quarta-feira, 12 de novembro de 2014

“Biotecnologia e bioeconomia: Brasil terá Observatório de Inovação em Biotecnologia”


Crédito da foto: www.paho.org

Uma das preocupações, de algumas áreas técnicas do governo federal, era com a possibilidade de Aécio Neves (PSDB) se eleger presidente da república.

Uma dessas áreas é ciência e tecnologia, assim como direitos humanos.

Não devia, pois os tucanos são moderninhos.

Ocorre que nos 8 anos de FHC essas e outras áreas foram tratadas a cadeiradas, pão e água pelo governo federal.

O que se temia era que com os tucanos de volta, voltasse a se privilegiar o mercado especulativo, as dependências externas, essas coisas todas, e houvesse um retrocesso ou uma paralisia nessas áreas.

Nos últimos anos têm se avolumado em todo o mundo, especialmente no Ocidental, o surgimento dos observatórios.

Isso é fundamental para seguir passo a passo cada área da atividade humana, com independência e soberania social.

É isso que o MCTI está anunciando, como se pode ver pelo texto abaixo, numa párea bastante controversa e que gera preocupações, que não são poucas:



[Representantes do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e da Delegação da União Europeia (UE) deram início às articulações para a criação do Observatório de Inovação em Biotecnologia no Brasil e a sua interação com o Observatório de Bioeconomia da UE.

A iniciativa tem entre os seus objetivos prospectar oportunidades de desenvolvimento tecnológico em biotecnologia no Brasil, mapear desafios, avaliar o potencial mercadológico de tecnologias e identificar gargalos e soluções para minimizar os riscos associados à inovação na área.

A União Europeia mantém, desde 2013, o Observatório de Bioeconomia (Bioeconomy Observatory), coordenado pelo JRC (Joint Research Centre), o serviço de ciência da Comissão Europeia.

Há interesse tanto do Brasil como da UE em promover o intercâmbio de informações e o diálogo entre especialistas na área de biotecnologia e bioeconomia a fim de consolidar e fortalecer iniciativas locais. Representantes de ambas as partes já estão trabalhando na construção de um plano de ação conjunto.

Observatório de Inovação em Biotecnologia

"O observatório vai planejar e acompanhar tudo que vai acontecer em termos de biotecnologia e bioeconomia, um setor que faz parte do plano de ação estratégico do Brasil e que representará um salto tecnológico com mais impacto do que foi a transição do sistema analógico para o digital", explicou Oswaldo Leal Moraes, do MCTI.

Segundo o representante do MCTI, existem diferentes setores - tanto acadêmicos como industriais - envolvidos com o processo de desenvolvimento de programas de biotecnologia no Brasil, a exemplo da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

A expectativa é que o observatório seja implementado até 2015 e represente um pontapé para alavancar o setor.]

Do sítio Inovação Tecnológica, com informações do MCTI - 12/11/2014.