quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

Desapego



Guerreiro

O aluno perguntou ao mestre: “como faço para me tornar o maior dos guerreiros?”

“Vá atrás daquelas colina e insulte a rocha que se encontra no meio da planície.”

“Mas para que, se ela não vai me responder ?”

“Então a golpeie com a tua espada.”

“Mas minha espada se quebrará !”

“Então a agrida com tuas próprias mãos.”

“Assim eu vou machucar minhas mãos ... E também não foi isso que eu perguntei. O que eu queria saber era como que eu faço para me tornar o maior dos guerreiros.”

“O maior dos guerreiros e aquele que é como a rocha, não liga para insultos nem provocações, mas está sempre pronto para desvencilhar qualquer ataque do inimigo .”

O inferno e o céu

Atacado na própria honra, o samurai teve um acesso de fúria e, sacando da bainha sua espada, berrou: “eu poderia matar-te por tua impertinência!”

“Isso é o inferno”, respondeu o mestre.

Espantado por ver a verdade no que o mestre dizia, o samurai embainhou a espada e sorriu, fazendo-lhe uma reverência

“E isso é o céu”, disse o mestre.

Desapego

Após a morte do guardião o mestre do mosteiro zen convocou os discípulos para descobrir quem tinha capacidade para substitui-lo na função.

“O primeiro que conseguir resolver o problema que eu vou apresentar assumirá o posto”, disse.

Então numa mesa que estava no centro a sala colocou um vaso de porcelana muito raro, com uma rosa amarela de extraordinária beleza... e disse apenas: “Aqui está o problema!”

Todos ficaram olhando a cena. O vaso belíssimo, de valor inestimável, com a maravilhosa flor ao centro! O que representaria? O que fazer? Qual o enigma? De repente um dos discípulos sacou da espada, olhou para o mestre, dirigiu-se para o centro da sala e... zazzz... com um só golpe destruiu tudo.

“Você é o novo guardião. Não importa que o problema seja algo lindíssimo. Se for um problema, precisa ser eliminado.”

(koans)

Nenhum comentário:

Postar um comentário