segunda-feira, 28 de julho de 2014

A revolucionária que todos os tarados querem comer


Crédito da foto: Diário do Centro do Mundo

Como bem notou o Diário do Centro do Mundo, semana passada, “Fazia muito tempo que o Brasil não tinha uma fixação tão forte por uma mulher. Sininho, aos 28 anos, se tornou uma mania nacional”.

Descartadas rapidamente as peladas e as bundudas&peitudas de ocasião (aquelas que passam rápido e daqui a pouco ninguém mais delas se lembra) Elisa Quadros virou o diabo, a bruxa do século 21, baderneira, incendiária, petista radical, destruidora de relacionamentos e o escambau a quatro.

Tarados (e taradas) de todas as idades, tamanhos e peso (principalmente peso) saíram babando espermas pela boca.

Todos querem comer Sininho. Todos querem estuprá-la. Todos querem violentá-la.

E de quebra ainda dar-lhe uns bons sopapos, de forma a deixá-la desacordada e, por que não?, matá-la.

Ops, peralá! Matar não! É preciso comê-la de novo. Quantas vezes a libido mandar.

O que tem de tarado, de desequilibrado sexual não está no gibi.

Nas redes sociais então é o que há.

Já chamei a atenção de algumas amigas para a quantidade de “amigos” que elas possuem nas redes – tarados, pedófilos, machistas, sexistas. Todos eles travestidos de bons moços e bons senhores (especialmente de bons senhores), gente de palavras amenas, de elogios fáceis, de flerte disfarçado.

Gente que se masturba olhando a sua fotografia que ele baixou do seu perfil e salvou no celular.

Prestem atenção não apenas nos memes que publicam, nos elogios que lhe dirigem, nas palavras adocicadas e insinuosas que dizem.

Prestem atenção na pose da foto do perfil.

Naquele penteadinho. Naquele sorrisinho maroto. Naquela carinha contemplativa.

É essa gente que quer comer Sininho.

Mas não só Sininho. Querem lhe comer, lhe usar, lhe estuprar, lhe explorar, lhe descartar como um pano de chão velho e embolorado.

E sempre virão com aquela velha arenga, enquanto você servir: “eu te amo, mas você tem que entender que não passo por um bom momento”, ... “ é, seria bom, mas como vamos fazer, moramos longe um do outro”...  “poxa, seria muito legal, mas eu trabalho tanto” ...  “pois é, você tem toda razão, mas agora não vai dar, minha mulher, coitada, está doente, e ela não vai aguentar essa notícia” ... “tenha um pouco MAIS de paciência”.

É isso aí sim! Você sabe que é.

Então.. viva Sininho!

Leia também:

Nenhum comentário:

Postar um comentário