sábado, 3 de maio de 2014

Fraudes nas pesquisas? Cadê a prova?


Crédito da ilustração: www.tre-rj.gov.br

Blogueiros (in) dependentes estão acusando o Instituto Sensus, de BH, de fraudar a pesquisa eleitoral divulgada esta madrugada pela revista IstoÉ.

De acordo com a acusação o Sensus ao invés de usar as cartelas circulares com os nomes dos pretensos candidatos à Presidência teria apresentado uma listagem por ordem alfabética, onde, naturalmente, o nome de Aécio Neves aparece no topo da lista (na verdade foi mais de uma lista).

Bem... quem acusa fica com o ônus da prova e ninguém apresentou prova alguma até agora.

Podem estar corretos os acusadores, mas enquanto não aparecer prova fica parecendo mais desespero de quem está vendo a candidatura de Dilma Rousseff escorrer pelo ralo.

Antes de falar do Instituto Sensus e de seu proprietário, o sociólogo Ricardo Guedes, vamos a algumas considerações sobre pesquisa eleitoral.

As perguntas

Os institutos de pesquisa fazem duas perguntas aos entrevistados:

- uma aberta – Se a eleição fosse hoje em quem o/a senhor/a votaria para presidente da República – sem que se apresente qualquer lista.

O sujeito responde o que lhe vem na cabeça: meu pai, minha mulher, o avô da minha amante, a dona da quitanda etc.

Obviamente que os nomes mais lembrados são dos próprios políticos – sejam eles candidatos ou não.

- uma fechada – Destes nomes, se a eleição fosse hoje, em quem o/a senhor/a votaria para presidente da República – e é aí que entram as cartelas circulares, uma forma de não privilegiar algum candidato.

E é aí que, segundo os acusadores, está a fraude do Sensus.

Mas como se disse acima é preciso provas. Sem provas, nada feito.

Sensus

Conheço muito bem o Instituto Sensus e o Ricardo Guedes. Já tive o prazer de trabalhar com ele, que sempre me pareceu um sujeito correto, honesto e competente.

As possíveis ligações dele com o PSDB e com a IstoÉ (acusada de pertencer ao PIG) não tem nada de desabonador e desonesto.

Um dos institutos (precisava falar o nome?) tem íntima ligação com o Partido dos Trabalhadores.

E daí? Nada!

Considerações pessoais a respeito de Ricardo Guedes - que foi um cara de esquerda, e hoje se contrabandeou para a direita, por conta do dinheiro - são coisas pueris, sem nexo, absurdas.

Estamos num regime capitalista, e no capitalismo cada um faz o que lhe dá na venta para sobreviver e, se possível, enriquecer.

Os números

Se na pergunta aberta e na pergunta apenas com os principais candidatos Aécio Neves aparece com 23,7% das intenções de votos, contra 35,0 % de Dilma (o que indica um segundo turno), no cenário com todos os possíveis candidatos (nanicos incluídos, óbvio), Aécio cai para 19,9% e Dilma fica com 34,0%.

Como este é o cenário eleitoral real (com todos os candidatos) a oposição e, especialmente, os tucanos estão comemorando que?

Nenhum comentário:

Postar um comentário