quarta-feira, 28 de maio de 2014

A presidente Dilma Rousseff pode ser presa a qualquer momento




Crédito da ilustração: fernandohs3d.blogspot.com

Há ainda quem acredite – apesar das evidências contrárias irrefutáveis – que as ondas nas redes sociais podem mudar a ordem das coisas, alterar o destino de uma eleição e outras finuras do gênero.

O jornalista Fernando Rodrigues (FSP), por exemplo, postou no twitter que se ontem a neblina que se espalhou por vários estados brasileiros atrapalhou voos e interditou aeroportos, “imagina da copa”.

Na mesma levada a (não sei o que ela faz na vida para sobreviver) Soninha Francine disse que passou muito tempo procurando um local para estacionar o seu veiculo sem conseguir, “imagina na copa”.

O que é que têm em comum essas duas tuitadas, além do “imagina na copa”? O alvo. A presidente Dilma Rousseff e a eleição de outubro.

Há um segmento da sociedade que ainda não acordou para a realidade, para o mundo real, para o mundo de quem trabalha, passa um pouco de fome e tem dificuldades para sobreviver.

Essa gente não está nas redes sociais e nem das redes sociais é preocupação.

O mundo, ou melhor, o Brasil é um caos, pois há anos um partido político do qual os boateiros não gostam está no poder, uma larga camada da sociedade (que eles prefeririam que estivesse onde sempre esteve) começa a consumir, a viajar e a fazer coisinhas que até anos atrás seriam impossíveis.

Neoboatos eleitoreiros

Dois novos boatos estão com a corda toda circulando pelas redes sociais, especialmente pelo Facebook.

Têm milhares de curtidores e outros milhares de compartilhadores.

Um deles diz que nos próximos dias 80 mil perigosos bandidos brasileiros sairão de cadeias e penitenciárias, graça a um projeto de lei aprovado pelo Congresso e já sancionado pela presidente Dilma Rousseff.

“Vai ser um a carnificina!”. “Será um banho de sangue!”

Noutro, que a presidente sancionou uma lei autorizando o SUS a fazer aborto de graça.

Que horror! Não vão nascer mais criancinhas. O que será do futuro do Brasil? O país será povoado, dentro em breve, apenas por carrapatos, cobras e calangos? É possível.

No rigor dos fatos as sanções presidenciais foram feitas mesmo.

A que diz respeito ao apenado a lei vem regulamentar o que prevê a Constituição de 88 no sentido de se evitar prisões em regime fechado de gente condenada a menos de 4 anos.

Isso funciona – há muito tempo – em países como os EUA, Grã-Bretanha e quetais.

Por que entulhar as nossas já entulhadas prisões com bandidos mequetrefes, ladrõezinhos de galinha, golpistinhas de quinta categoria?

A que diz respeito ao aborto legal e assistido pelo Estado é uma velha demanda das mulheres – especialmente das feministas, mas não apenas dela – que vai ao encontro do seu direito de decidir sobre o seu próprio corpo e a favor da saúde da mulherada.

Talvez essa gente boateira prefira os abortos clandestinos – que se somam aos milhares mensalmente neste País – e que levam milhares de mulheres à morte ou a sequelas irreversíveis.

Por que prender Dilma?

Isso posto, nas tinturas que se colocam pelos boateiros das redes sociais, o que se verá muito dentro em breve é uma carnificina praticada pelos perigosíssimos marginais recém-soltos que passarão a roubar, a estuprar e a matar “adoidados”.

Não bastasse isso, o Brasil ainda terá de conviver com o assassinato de milhares de fetos, e ver os seus lixos hospitalares entulhados por milhões de fétidas placentas.

Será o caos!

Agora, imagina na copa!

Melhor prender logo a búlgara comunista e apeá-la do Palácio do Planalto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário