domingo, 30 de março de 2014

Notícias alvissareiras que nos vem da Suécia e das Oropas em geral



Os suecos são um povo alegre de feliz, certo? CERTO. São rosadinhos, têm uma socialdemocracia que funciona, um ótimo sistema de educação e de saúde? Certo? CERTO.

Seus parlamentares não recebem salários e andam de transporte coletivo que também funciona bem, certo? CERTO.

São civilizados e coloridos, certo? CERTO.

Aliás, falando em cor há alguns anos li um excelente trabalho (acadêmico) associando o excesso de cor nas roupas (e em outras coisas) à precariedade do sol, da luminosidade, enfim, do calor.

O estudo mostrava que em países com esse perfil – e aí citava Suécia, Dinamarca, Islândia, Holanda e vai por aí – havia uma tendência ao uso exagerado da cor (especialmente nas roupas) para compensar a pobreza estética provocada pela ausência de luz solar.

Isso leva a uma outra observação: ao contrário do que disse Gilberto Gil o negro não é a soma de todas as cores, mas a ausência de cores. A soma de todas as cores dá no branco.

Isso é racista? Vá reclamar com Deus ou com Einstein.

Sem luz, necas de pitibiriba de cores.

Bem... a questão do uso exagerado de cores nas vestimentas não é exclusividade desses países.

No Rio de Janeiro também a gente vê isso por praias e calçadas. Os caras saem às ruas com uma combinação inacreditável de cores. Parecem árvores de natal. Só faltam as luzinhas piscando.

Mas voltemos à Suécia e às Oropas em geral.

A Suécia (assim como Portugal, por exemplo) não se meteu na segunda guerra mundial. Quer dizer, não se meteu é modo de dizer, pois boa parte de seus empresários financiou os nazistas, recepcionou o que era pilhado dos judeus e encheu a burra com essa história toda.

Os suecos não gostam que se fale disso; seus escritores pouco tocam no assunto, e quando tocam é bem en passant, assim como não querendo, como se esse colaboracionismo todo fosse um ou outro desvio de rota.

Hum!!!

Pois então, a Suécia é isso tudo: gente civilizada, de bochecha rosada, alegre e colorida?

Vamos dar um olhada no que diz o jornal espanhol, El País:

"Suecia admite que durante 100 años marginó y esterilizó al pueblo gitano"
[A lo largo del último siglo, Suecia esterilizó, persiguió, arrebató niños y prohibió la entrada en el país a los gitanos; y las personas de esa minoría étnica fueron tratadas durante décadas por el Estado como “incapacitados sociales”.]

Gitano, como você sabe, é cigano, e eles foram esterilizados, perseguidos, tiveram seus filhos sequestrados (pelo garboso e civilizado Estado sueco) e proibidos de entrar (circular) pelo país.

Agora faça as contas. Essa atitude simpática e civilizada do Estado Sueco começou em 1900 e durou 100 anos, isso quer dizer que a coisa foi até 2000.

Logo ali atrás, há precários 14 anos.

Será que terminou? Pode ser, especialmente se a Suécia não tiver mais nenhum gitano zanzando por lá.

Nazi fascismo

E não é que a Alemanha acaba de baixar uma regulamentação cheia de saliências e reentrâncias para proibir que fiquem por lá os indesejáveis, quer dizer, os gitanos.

É a reencarnação do seu Adolf?

Jesus pode ser que não tenha voltado ainda – sabe-se lá se quererá voltar por aqui, com tanto maluco solto pelas ruas – mas Hitler pelo jeito já deu as caras.

Não dá para negar a suntuosidade da estupidez criminosa do regime nazista contra os judeus, mas é preciso ir um pouco mais além do que contam os semitas e perceber que outras “minorias” também foram parar nos campos de concentração do regime: veados, lésbicas, socialistas, anarquistas, comunistas e, ESPECIALMENTE, os gitanos.

Sempre os gitanos.

O simpático e garboso ditador espanhol Francisco Franco até tentou ser condescendente com os ciganos e andou criando umas vilazinhas repletas de apartamento onde tentou alojar essa gente toda.

Vixe! Os caras são nômades, costumam morar em acampamentos e o doutor Franco queria confiná-los em apartamentozinhos?

Rapaz!!!

Bem, como a coisa não funcionou – já que os gitanos levavam porcos e cabras pra dentro dos apartamentos e ascendiam fogueiras no meio da sala – qual foi a solução?

Elementar meu caro.

E VIVA O MUNDO CIVILIZADO.

Nenhum comentário:

Postar um comentário