sábado, 8 de março de 2014

A marcha dos malucos de pedra com a família, deus e a propriedade



Deus no título vai em caixa baixa mesmo pois certamente o deus desses caras não é o mesmo de quem crê.

Continuo não me preocupando com esse bando de doido que fala em perigo comunista e outras asneiras do gênero.

São irrelevantes, descontentes crônicos, racistas, preconceituosos e muito mal informados.

Mas existe um lado positivo nessa história: são divertidos na sua patetice. Veja:



Depois siga os links que tem mais.

Neste 8 de marçoDia Internacional da Mulher – é interessante recordar o papel que as madamas paulistanas (e paulistas, em geral) desempenharam na Marcha original: a de sinhazinhas que olham os escravos da sacada da casa grande.

Na época, os seus garbosos maridos lhes permitiam uma única performance pública: a subalternidade ao macho.

Ou alguém acredita mesmo que entre chás, biscoitos e talheres foram elas quem bolaram a Grande Marcha contra o Perigo Comunista?

É duro dizer isso “depois de tanto caminhar”? Ir ao dentista também é desagradável e muitas vezes apavorante... fazer o quê?

Senhores garbosos, de ternos, coletes e bigodes insuflaram as suas senhoras a irem para as ruas bater panelas contra as reformas de base do governo Jango.

Senhores garbosos e suas senhoras que haviam, anos antes, votado maciçamente em Jânio Quadros (“Varre, varre, varre, varre vassourinha! / Varre, varre a bandalheira! / Que o povo já 'tá cansado / De sofrer dessa maneira”) de quem Jango era vice.

Comunistas

Creio, no entanto, que as atuais senhoras e seus maridos garbosos sejam comunistas. Mais propriamente comunistas-revisionistas; pois se Karl Marx disse que "A história se repete, a primeira vez como tragédia e a segunda como farsa”; pode-se dizer a eleição de Collor de Mello (que foi aquinhoado com o voto maciço dos senhores garbosos e suas senhoras) foi a tragédia, mas a reedição da Marcha não se configura como farsa (como prognosticam alguns esquerdistas masculinos e femininos), mas sim como uma grande pantomima hilariante.

Resta saber quem são os senhores garbosos de hoje: são caserneiros que não conseguem se livrar de seus coturnos e senhores garbosos de classe média que acreditam mesmo que venceram na vida graças ao suor e ao trabalho.

Antes que se inicie a Copa do Mundo, o Brasil vai ganhar um título internacional: o de maior número de patetas ridículos por metro quadrado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário