quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

É sempre possível ser um pouco mais ridículo


Crédito da foto: Folha de São Paulo

Alguém recuperou ontem em uma publicação eletrônica algumas das mais bizarras teorias sobre o “perigo comunista” ou o “perigo vermelho”.

O grave da história é que esse tipo de teoria já foi objeto de “matérias sérias” em jornais e revistas, passando pela indefectível TV, e chegando até a livros.

Mas é bom ser justo: não apenas a direita é paranoica e campo fértil para esse tipo de bobagem. A douta esquerda também cai nessas esparrelas.

Vejamos.

Após a Folha de São Paulo publicar uma foto da presidente Dilma Rousseff com “olheiras profundas”, um desses blogueiros ditos independentes insinuou que o jornal paulista fizera um “photoshop ao contrário” na imagem da presidente.

Entenda-se o que ele quis dizer: photoshop é usado para melhorar a imagem das pessoas, eliminando-se na montagem (não passa disso: é montagem mesmo, falsificação) rugas, cravos, manchas na pele e gordurinhas.

A “fotoxopada” da Folha teria sido feita para sacanear com a presidente.

Besteira. Dilma Rousseff tem “olheiras profundas” mesmo, que são disfarçadas pela maquiagem.

Deve-se reconhecer que não se trata da maioria, mas há um número considerável de ativistas do PT que veem conspirações anti-petista atrás de cada folha de alface.

Cassação de Joaquim Barbosa

Um sujeito de nome afrancesado postou uma petição no sítio Avaaz pedindo que o Senado Federal casse o ministro-presidente do STF, Joaquim Barbosa (veja aqui: https://secure.avaaz.org/po/petition/Senado_Federal_Impeachment_de_Joaquim_Barbosa/?kaEbcbb).

Não está fazendo muito sucesso. Apesar de estar já há dias no sítio do Avaaz, a petição arregimentou (até hoje pela manhã) apenas 8.052 apoiantes.

O texto da petição é bizarro e afirma coisas como “o quanto o atual presidente do Supremo extrapolou todos os limites do jogo democrático” , “prisões ilegais de parte dos condenados na Ação Penal 470, o processo do mensalão”, “Joaquim Barbosa mentiu ao defender o sigilo do Inquérito 2474 pois está atuando claramente a favor dos interesses dos magnatas da mídia brasileira, onde inclusive seu filho trabalha”, “todo o mensalão foi uma imensa farsa sustentada pela mídia e pela oposição para derrubar o Partido dos Trabalhadores e criar as bases de um golpe de estado através do impeachment de Lula”.

O mais interessante dessa história toda é que a petição rachou os movimentos sociais (cujos militantes são mais propensos a votar no PT).

Um dos ativistas está pedindo à companheirada que assine à petição, mas está sendo refutado, não apenas pela inconsistência do texto peditório, como pelo fato (discutível, diga-se) de Joaquim Barbosa ser negro.

Comedores de criancinha

Lá (EUA) como cá (Brasil) insanos há.

Voltando ao início do texto e ao “perigo comunista” ou “perigo vermelho” vale recordar que uma brincadeira de um jovem esquerdista brasileiro (algo como o “perigo da invasão comunista no Brasil”) acabou tomando outro caminho e foi objeto até de matéria da revista Veja.

Muita gente tomou a brincadeira a sério, se assustou com o “perigo de comunização” ou de “cubanização” do Brasil, marcou protestos e até abriu outros sítios e grupos no Facebook para tentar conter os “comedores de criancinhas” que por aqui iriam chegar.

Outra história bizarra é a de que a cada três médicos cubanos que chegam ao Brasil um, “pelo menos”, é agente do governo da Ilha que para cá vem disseminar o comunismo castrista.

Acha que isso é invenção minha? É não. Até colunistas da revista Veja (sempre ela) já escreveram sobre o perigo.

Mas como tudo que é bom nos vem dos EUA, os camaradinhas norte-americanos brindaram o mundo com algumas pérolas.

Os Beatles eram agentes de Moscou, que com suas músicas anestesiavam os jovens norte-americanos para facilitar a disseminação da doutrina comunista.

O presidente Barack Obama, além de não ser norte-americano, é muçulmano e marxista (?!?!?!).

A série de desenhos animados, Muppet Babies (que ainda passa em algumas TVs), contem/continham uma mensagem subliminar comunista para fazer a cabeça da criançada.

“Alô, alô marciano/Aqui quem fala é da Terra / Pra variar estamos em guerra” (RL).

Apesar de o comunismo ter acabado com o fim da União Soviética, no início dos anos 90; de os livros de Karl Marx terem sido eliminados das bibliografias oficiais de universidades de todo mundo, e de o “comunismo real” subsistir apenas em países pobres, com ditadores sanguinários que mantêm a ferro e a fogo as suas população manietadas e oprimidas, ele, o comunismo, ainda vive e até ameaça paraísos tropicais como esta Pindorama.

Resta descobrir o truque da mágica: como um morto continua vivo?

Nenhum comentário:

Postar um comentário