domingo, 19 de janeiro de 2014

Como se constroem as verdades da História




Crédito da foto: futebolparameninas.com.br

Quem não se lembra do atentado na Maratona de Boston no dia 15 de abril de 2013?

Foram acusados pelo atentado Tamerlan Tsarnaev (26 anos, morto pela polícia. Não seria melhor dizer assassinado?) e Dzhokhar Tsarnaev (19 anos, capturado pela polícia. Alguém sabe o que aconteceu com ele?).

Os irmãos Tsarnaev são muçulmanos e nasceram na Chechênia.

Há alguma novidade em se acusar muçulmanos por atentados nos EUA e no Ocidente?

NÃO!

Muita gente atentou para o atentado e para a rapidez como a polícia norte-americana “resolveu” o caso.

Mas atentou para como as premissas da resolução foram formuladas?

Duvido.

Mas é simples (até por ser recorrente): a polícia diz que... a imprensa publica que... pronto, as peças do quebra-cabeça vão se encaixando.

Se encaixando na base de exames de DNA, de balística, de vídeos e de testemunhos.

Mesmo que tudo isso seja inconsistente, e, portanto, falso, todo mundo passa a acreditar nas “autoridades", afinal, elas são autoridades.

As premissas foram construídas exatamente assim após o 11 de setembro de 2001: as autoridades disseram que... a imprensa reproduziu o que as autoridades disseram que... pronto, as peças do quebra-cabeça foram se encaixando.

Se encaixaram tanto que até apareceram contas fantasmas, movimentações financeiras obscuras, passaportes falsos, viagens suspeitas e encontros clandestinos.

Ronaldo, o gajo

As verdades são construídas diariamente por aqueles que têm poder - diria, de minuto a minuto.

Mas chama atenção os esforços pela construção da figura de bom moço de Cristiano Ronaldo.

De arrogante, egocêntrico, cabeça oca, o gajo da Ilha da Madeira agora era obediente à mãe, solidário com os colegas e até visita hospital de crianças com câncer, como insistiu em mostrar ontem a Rede Globo.

Mas isso não está no contrato? Não é uma exigência no patrocinador? Por isso o visitante do hospital também não recebe? Também não está no contracheque?

Papis e mamis, tiozões e tiazinhas, professores e descobridores são chamados a dar o seu testemunho.

O mundo maravilhoso é maravilhoso.

Há até quem, como a Folha de São Paulo, diga que Ronaldo passou o Messi para trás pela segunda vez.

Meigo, não? Mas por que o Messi? Por que ele venceu “o melhor do mundo” por quatro anos consecutivos? Por que ele é argentino?

Bem, como ambos estarão por aqui durante a Copa do Mundo quem sabe a FSP tenha uma surpresa.

Outras histórias

Já vimos essas histórias “construtivas” por aqui várias vezes, não vimos?

Escola de Base, Família Nardoni, Mensalão do PT... e vai o barco.

Mas peraí! Nem tudo é construção. A vaquinha do PT para o Genoíno não está sendo construída.

Pelo contrário: está sendo desconstruída.

De onde veio o dinheiro? “Será si” do Mensalão? Aquele desviado pelos petistas dos cofres públicos e que já serviu até para o filho do Lula comprar uma fazenda e um jatinho.

Eita dinheiro comprido que nunca termina...

A História (construída) só tem um adversário: a História.

Mais cedo ou mais tarde a gente descobre quem fez e onde está o engodo.

Mas, enquanto isso, os bobos somos nós mesmo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário