terça-feira, 17 de dezembro de 2013

Zé Dirceu, a Papuda e a ameaça de rebelião



Assim que chegou à Papuda José Dirceu foi pressionado pelos presos que reclamaram do pouco caso dos governos do PT (Lula e Dilma) para com o sistema prisional brasileiro.

Disseram que os governos petistas nunca se importaram com a situação do preso brasileiro e que nada fizeram para modificá-la. No que eles estão certíssimos.

“Quem sabe agora?”

A imprensa (PIG?) não registrou o reclamo. Talvez porque não tenha sabido (o que é pouco provável), talvez porque não interessa dar esse tipo de informação ao seu fiel e cordeiro público (o que é bastante provável).

Preferiu (o PIG?) explorar a situação de um preso cadeirante que não tem recebido as “mordomias” que o cardiopata José Genoíno está a reivindicar.

Para a sua massa de manobra (a opinião pública) esse é um quitute mais palatável.

Especialmente lembrando que o reclamo dos presos escancara e explicita uma contradição (mais uma) da sociedade (opinião pública?!?!).

Esse mesmo público - cordeiro e pacífico -, que agora reclama das condições dos presídios brasileiros por conta da história (trágica) do cadeirante da Papuda, é o mesmo público que - cordeira e pacificamente - sempre defendeu penas mais duras (quando não, a pena de morte) e que “esses marginais que apodreçam na cadeia, que é o que eles merecem mesmo”.

O que mudou?

Nada! Talvez apenas o ódio tenha crescido mais um pouco. Nada mais que isso.

Rebelião papuda

Diz-se que está marcada para a próxima terça-feira, 24 de dezembro – “Juízes denunciam ameaça de rebelião na Papuda” http://extra.globo.com/noticias/brasil/juizes-denunciam-ameaca-de-rebeliao-na-papuda-11088021.html#ixzz2njX1ajFj – “uma rebelião e uma tentativa de fuga” na Papuda.

É das coisas mais estúpidas que vi até hoje a imprensa noticiar. Mas a imprensa está se especializando em divulgar informações estúpidas. Afinal tem um público cordeio e pacífico que a ouve com certa avidez e muita devoção.

Ou, vá lá, em defesa da imprensa, os líderes da rebelião e da fuga são espetacularmente estúpidos.

Quem, em sã consciência, marca data de rebelião e ainda “avisa” o sistema que pode coibi-la?

Só no Brasil mesmo, dirão os argentinos.

O único tipo de maluco que se vê marcando briga pela internet são jovens tresloucados e gente de torcidas de futebol. E isso sem que a polícia nada faça para coibir esses confrontos.

Bem, mas estamos falando de jovens tresloucados, de torcedores uniformizados e da polícia.

Então está explicado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário