sábado, 21 de setembro de 2013

A desconstrução de Lionel Messi


Crédito da foto: www.theguardian.com

Vai de vento em popa a desconstrução do jogador argentino escolhido 4 vezes o melhor do mundo, Lionel Messi.

A primeira pancada no jogador do Barcelona veio com uma denúncia de sonegação fiscal; depois, que ele teria humilhado os jogadores Alexis Sánchez e Cristian Tello e alguns atletas sub-19 do clube e (hoje) também o seu ex-técnico Pep Guardiola.

O presidente do São Paulo, Juvenal Juvêncio, conta uma história, aparentemente fantasiosa, dando conta de que o ex-presidente do Flamengo, Márcio Braga, lhe teria dito que o Tricolor paulista não poderia mais vencer o Brasileirão sucessivamente (a equipe fora tricampeã em 2006/2007/2008), caso contrário destruiria o futebol nacional.

O que se viu nos anos que se seguiram não foi o “juiz roubando” o time do Morumbi, mas a equipe não tendo competência para vencer mais o torneio nacional.

Mas não deixa de ser sintomático que o clube presidido pelo controverso Juvenal Juvêncio tenha se envolvido, de lá pra cá, em inúmeros atritos extracampo: do Corinthians à Presidência da República, passando pela CBF, Rede Globo, Federação Paulista de Futebol e o próprio Flamengo.

Se isso teve alguma influência na performance medíocre da equipe é um caso para se discutir.

Denúncias graves

Voltanto a Messi...

O caso da sonegação parece estar já esclarecido. O pai do jogador assumiu o crime e disse que Messi de nada sabia.

O desconfiadinho de plantão pode argumentar que o pai fez isso para proteger o filhote.

As denúncias de humilhações já são mais graves, e levam jeito de história mal contada, para não dizer plantadas na imprensa, até prova em contrário.

Todas as (supostas) vítimas de Messi estão vivas e em plena atividade.

Mas nenhuma delas se referiu às acusações até agora.

O desconfiadinho de plantão pode voltar e argumentar que eles não seriam malucos de “abrir o bico” já que todos os jogadores ainda atuam no time catalão e Guardiola (ex-técnico barcelonista) não iria prejudicar o próprio futuro, denunciando o argentino e se envolvendo numa polêmica que pode não ter fim, e provocar um processo por difamação dos mais custosos e escandalosos.

Mas há um outro dado preocupante nas histórias: sem um depoimento direto das (supostas) vítimas, os denunciantes dizem tê-las ouvido de alguém que ouviu de alguém.

‘ o jornal espanhol El Confidencial, escreveu que Messi praticaria "bullying" com companheiros de time em treinos do Barcelona. De acordo com o jornal, dois jogadores da seleção sub-19 da Espanha que atuaram na base do Barça (Grimaldo e Deulofeu) teriam revelado que Messi provocaria e insultaria jogadores do clube menos famosos.’ (FSP)

‘Dois dos alvos seriam os atacantes Alexis Sánchez e Cristian Tello. Em um treino, o argentino teria dito para o último: "O que você está fazendo? Você é novo, é um ninguém. Passa a bola para mim que você está aqui para jogar para mim." O espanhol teria chorado ao perceber que os outros jogadores do time consideraram a atitude normal.’ (FSP)

‘Lionel Messi e Pep Guardiola estão na história do Barcelona ... A relação entre os dois funcionou muito bem dentro de campo, mas fora pode ter tido seus entreveros. 

Pelo menos é o que afirma o técnico sueco Hans Backe. Em entrevista ao canal TV4, de seu país, ele afirmou que o argentino humilhou o treinador na frente de seus companheiros.

O sueco não tem nenhuma ligação com o Barcelona e tampouco com os envolvidos, mas segundo o canal, as informações teriam sido obtidas quando Backe comandou Thierry Henry e Rafa Marquez, no New York Red Bulls, nos Estados Unidos.’ (FSP)

É notável a quantidade de verbos no condicional e de expressões que não dizem diretamente, mas sugerem que os fatos poderiam ter acontecido : ”teriam revelado”, “teria dito”, “as informações teriam sido obtidas”.

Especulação

Isso cheira a especulação e não a jornalismo.

Mas se é para especular, por que não especular que se trata de uma campanha contra os feitos do jogador barcelonista, que a seguir nessa toada acaba por desmoralizar a premiação de melhor do mundo da Fifa?

Mas se é para especular por que não especular que há interesses de empresas por detrás das denúncias, já que muitas delas (que mantêm a peso de ouro outros jogadores) estão ficando incomodadas, perdendo dinheiro e prestígio com a jornada vitoriosa messiana?

Talvez Juvenal Juvêncio possa ser colocado nessa história, e sua tese explique a (suposta?) desconstrução de Lionel Messi.

Nenhum comentário:

Postar um comentário