quarta-feira, 26 de junho de 2013

Uma vitória e meia das manifestações de rua



Alguma coisa mudou no País com as manifestações de pouco mais de duas semanas?

Mudou e o País não saiu do lugar.

As passagens

Pode-se computar como vitória a questão das tarifas do transporte.

Pode-se, mas em parte.

Alguns municípios congelaram as tarifas por não se sabe quanto tempo – casos de São Paulo e Rio de Janeiro.

Muitos municípios não tomaram decisão alguma até agora.

E em Brasília não estava previsto aumento algum.

Mas vá lá. Foi uma vitória.

PEC 37

O caso da PEC 37 não foi exatamente uma vitória. Foi, digamos assim, uma meia vitória, pois a questão das investigações pelo Ministério Público na verdade nunca foi regulamentada.

Como nem o executivo, nem o legislativo querem criar um monstrengo com poderes sobrenaturais na república brasileira, o troco vem mais tarde.

Provavelmente lá por 2015. Por enquanto, a história fica dormindo nas gavetas do Congresso e no imaginário da população.

O que o Congresso fez, ontem, foi dar um cala-boca nos manifestantes e nos seus insufladores.

Apenas isso.

Bandeiras rasgadas - Educação

A bandeira da Educação foi literalmente para o vinagre ontem.

A Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) divulgou ontem que “o investimento do Brasil em educação aumentou de 3,5% para 5,6% do produto interno bruto (PIB) entre os anos 2000 e 2010, alcançando assim a média de investimento dos países da organização, que é de 5,4%.”

Afinal, o governo brasileiro está ou não está nem aí para a educação?

Quem tem um pouco de bom senso ainda sairá às ruas para desfraldar essa bandeira?

Bandeiras rasgadas - Saúde

A saúde pública brasileira não é daquelas coisas às quais nos devemos orgulhar.

Disso todos temos certeza.

Mas não é o governo brasileiro que está querendo trazer centenas de médicos estrangeiros para suprir as nossas carências e aparelhar postos e hospitais nas áreas carentes?

Mas não são os próprios manifestantes quem denunciam as condições precárias da saúde pública e ao mesmo tempo são contra o projeto do governo de importar médicos?

Dá para desfraldar uma bandeira tão furta-cor assim sem parecer incoerente?

Bandeiras rasgadas - Futebol

Está (quase) todo mundo puto com a gastança desenfreada com os estádios de futebol para a Copa das Confederações e a Copa do Mundo.

Há muito sentido nisso.

Acontece que a Copa das Confederações já entrou na sua fase final (termina domingo) e a Copa de Mundo não será mudada de País (assim garante a Fifa e não há porque duvidar dela).

Bandeiras rasgadas - Periferias

Todo mundo ficou horrorizado com a brutalidade da Polícia Militar de São Paulo na quinta-feira, 13 de junho.

Isso jogou milhares de pessoas nas ruas de centenas de cidades e incendiou o País.

Ontem, 10 pessoas foram mortas no Complexo da Maré, no Rio, pela PM fluminense.

Em meio a tantos protestos nestas duas semanas, mais índios foram mortos e duas sem-terra foram atropeladas e mortas no interior de Goiás.

Essa gente não merece uma bandeirinha nas manifestações, ou as manifestações continuarão sendo apenas as dos coxinhas?

Nenhum comentário:

Postar um comentário