domingo, 30 de junho de 2013

Joaquim Barbosa para presidente (?)



O aparecimento do presidente do STF, Joaquim Barbosa, entre os candidatos à Presidência da República, ano que vem, e ainda mais em terceiro, com 15% nas intenções de votos, mostra o quanto o brasileiro é desinformado e, como se diz nas ruas, “sem noção”.

Joaquim Barbosa não tem partido (ele votou em Dilma na ultima eleição e em Lula nas anteriores) e portanto não existe tempo hábil para se filiar a algum partido e com isso se habitar a disputar a eleição de 2014.

Acrescente-se que o próprio ministro já disse que não quer se candidatar e não se candidatará.

Mesmo com os institutos de pesquisa incluindo o nome de Joaquim Barbosa entre os candidatos, qualquer sujeito com dois neurônios funcionando não optaria pelo nome do presidente do STF pelas razões acima.

Gente que diz que votaria nele para presidente parece não ter nem dois neurônios saudáveis.

Razões da pesquisa

Óbvio que os institutos sabem disso tudo e óbvio que não incluíram o nome de Joaquim Barbosa porque a nome dele para presidente foi pedido insistentemente, ano passado, pelas redes sociais.

Óbvio que há segundas, terceiras, quartas, quintas... intenções na inclusão do nome do presidente do STF nas pesquisas.

Fica claro que a estratégia é fazer marola, criar o maior número de adversários elegíveis e com isso derrubar as chances de reeleição da presidente Dilma.

Ninguém é santinho nessa história.

Chaves, o humorista

O mexicano Chaves, o humorista, tem alguns bordões ótimos.

Um deles é o “sem querer, querendo” no qual cabe como uma luva o que se disse acima.

O outro é “não contavam com a minha astúcia”.

E a astúcia petista para o ano que vem atende pelo nome de Luiz Inácio Lula da Silva.

Em qualquer pesquisa que se fez até agora, quando o nome de Lula da Silva aparece, o petista vence no primeiro turno.

É mais ou menos por aí que a coisa vai.

A menos que aconteça um milagre extraordinário, uma reviravolta espetacular e inesperada a presidente Dilma Rousseff está liquidada politicamente.

E não me parece que o PT vai dar essa de bandeja para o PSDB voltar ao poder.

Ou alguém acredita de verdade que numa eventual derrota do PT a próxima presidente seria Marina Silva?

Numerologia das pesquisas

30% do eleitorado brasileiro nunca votou no PT e nunca vai votar.

30% do eleitorado brasileiro sempre votou no PT e vai continuar votando.

O que decide, então, são os 40% - onde estão, diga-se, os votos nulos, brancos e os ausentes.

Ganha quem abocanhar a maior fatia desses 40%, independente do índice de abstenção.

Na mesma pesquisa, Lula da Silva aparece com 57% dos votos.

De onde sai essa diferença de 27%?

Desses 40%. Isso quer dizer que sobram 13%, incluindo-se neles as abstenções.

Dá pra ganhar do homem?

Dá não.

Mas os oposicionistas têm ainda cartas nas mangas, que são exatamente três:

- o recrudescimento das manifestações de rua ano que vem;

- a evolução da crise econômica no País;

- a prisão dos réus do Mensalão com a devida cobertura da mídia.

Se eu fosse oposicionista ao governo petista mesmo assim eu ficaria com duas pulgas atrás de cada orelha.

Dá pra ganhar do homem com um cenário tão conturbado assim?

Até dá, mas eu não apostaria meus pobres caraminguás nisso.

A coisa é simples:

- há milhões de brasileiros (dos grotões e fundões do País) que estão se lixando para as vozes (urbanas) das ruas;

- há milhões de brasileiros (dos grotões e fundões do País) que estão se lixando para a tal da corrupção (mesmo sendo as principais vítimas dela).

- há milhões de brasileiros (dos grotões e fundões do País) que repetem um mantra poderoso todos os dias: “Ruim com ele (Lula), pior sem ele.”

É essa gente que decide eleição.

Nenhum comentário:

Postar um comentário